Projeto Safira marcou época e deixou saudades

Projeto Safira marcou época e deixou saudades

- in Personagem da Semana
785
0

Cadela foi adestrada num projeto arrojado, Safira deu um verdadeiro show em sala de aula e aproximou alunos e garantiu a inclusão

São Bento do Sul

Bons projetos devem ser lembrados, e o site sbsonline.com.br traz hoje um projeto que marcou época e deixa saudades, denominado de “Projeto Safira”, que durou três anos entre 2006 a 2009. Foram três anos de um grande aprendizado entre alunos que viveram e vivenciaram o projeto.

A cadela Safira ainda vive, é verdade debilitada pela idade e, acometida de um câncer é a personagem principal. Veterinários já informaram que Safira partiria há alguns meses atrás mas ela ainda resiste e prossegue no tratamento. É uma raça mestiça labradora e sempre foi muito obediente, desde os primeiros dias de vida, passando pela adestramento e até chegar em sala de aula na escola Dalmir Pedro Cubas, no bairro de Serra Alta.

Safira tinha como principio o trabalho com a coordenação motora dentro de sala, mas o principal objetivo era trabalhar a inclusão. A Safira tinha tempo para tudo, e era respeitado para que ela pudesse manter a evolução com os alunos em sala de aula. De segunda a sexta-feira era hora de ela ir para a escola.

O projeto desenvolvido na época pela professora Celina Aparecida Dorigăo Fritz, não veio por acaso. Certo dia em uma outra escola um aluno lhe chateou e ela pensou no momento que um cão ao seu lado para relaxar, desta forma o projeto saiu do pensamento e virou realidade.

Na época com o projeto em mãos Celina seguiu para a secretaria de Educação e mostrou o projeto, quando recebeu a resposta positiva que poderia avançar com o projeto, chegou em sua mente o tamanho da responsabilidade , da escola e as Safira.

Celina revela que a Cadela Safira se adaptou muito bem na escola “Ela tinha postura austera, jogava futebol, fazia atividades na educação física era uma atração a parte. Todas as crianças não viam a hora de estar com ela. O projeto ajudou muito na inclusão e na formação dos alunos, especialmente na valorização das amizades”, completa Celina

O projeto ganhou força no Sul e no nordeste, inclusive a equipe participou de dois congressos, um em Curitiba e uma no Nordeste, a convite da organização para falar do projeto em si.

Celina explica que Safira deixa um grande legado “Até hoje os ex-alunos perguntam dela, sentindo uma ponta de emoção pelos ensinamentos”, revela Celina que atribui o sucesso do evento através do companheirismo, tolerância e paciência de Safira. “Ainda hoje sou muita grata as empresas que apoiaram aos gestores da educação e direção da escola”, revela

Celina lembras que o filho Otto trabalhou para adestrar, foram horas e muitos dias para chegar onde Safira chegou. Todas as empresas que apoiam e o próprio poder público recebiam um relatório das atividades a cada seis meses, mostrando o trabalho sério que era exercido.

Celina lembra que uma grande estrutura foi montada que envolveu dezenas de pessoas, era veterinária que mantinha atendimento, funcionários da Vigilância que realizavam visitas.

A coordenadora fez questão de agradecer e lembra ainda da diretora na época Rosangela Ruda, ao professor e grande parceiro do projeto Rodrigo Fornauski Pedro. A ex-secretária de educação Adriana Rujanoski que abraçou o projeto ao Thiago e Otto adestrador e Claudia do Mundo Bicho. A equipe participou em São Paulo de uma palestra com um dos melhores adestradores Alexandre Rossi que destacou a importância do adestramento inteligente

Experiência Pedagógica

O trabalho teve como foco o relato de uma experiência pedagógica que durou três anos.

O objetivo mestre desta da proposta foi de trabalhar pedagogicamente com as crianças de

1º ao 5º Ano do Ensino Fundamental atividades que contemplam uma Educação Assistida por

Animais. Desta forma, houve a idéia de inserir no cotidiano escolar da E.B.M. Dalmir Pedro

Cubas, da cidade de São Bento do Sul, desde 2007, dois cães, um deles da raça labrador

retriever (Safira) e outro da raça golden retriever (Donna). Ambas adestradas para se trabalhar

com as crianças e prontas para atender às expectativas dos objetivos do projeto. A escola em que são desenvolvidas as atividades com as crianças pertence à Rede Municipal de Ensino, onde os professores idealizadores da proposta tiveram o cuidado de garantir em suas práticas a gratuidade e acessibilidade de todos os alunos. Todas estas crianças que participam ativamente das aulas, onde os cães estão presentes, puderam mostrar a importância de se envolver, cuidar, auxiliar e refletir sobre as afetividades presentes no seu cotidiano, tanto escolar quanto familiar.

Atividades

Durante as atividades com o Projeto Safira, as crianças trabalham em conjunto com os demais

alunos da turma, sendo apenas direcionado, quando necessário, a intervenção segundo as orientações dos especialistas. A cada trimestre acontece um relatório das atividades desenvolvidas, bem como os resultados alcançados até o presente momento que contemplam os objetivos desta proposta. O primeiro cão a participar deste período foi o Labrador (Safira), que durante três meses frequentava a escola em período integral, fazendo visitas nas salas quando convidado pelas professoras, ou ainda no horário do recreio no pátio escolar. Após um ano este mesmo trabalho fo desenvolvidos com o Golden Retriever (Donna), visto que chegou como doação de um empresário da cidade de Jaraguá do Sul ao Projeto Safira quando teve a oportunidade de conhecer as propostas para a escola.

Resultados

Os cães permaneciam na escola durante três dias semanais, além das atividades com a Celina Aparecida Dorigăo Fritz a aulas de Educação Física, também eram requisitadas para o desenvolvimento de outras atividades em sala de aula com os professores regentes.

No horário do intervalo para o recreio das crianças verificou neste período a
diminuição de brigas e brincadeiras de mau gosto por parte dos alunos com seus colegas, sendo os cães motivo para que: o pátio permaneça limpo sem a presença de papéis, plásticos ou cascas de frutas, uma vez que há a preocupação das crianças no caso dos cães ingerirem, sem querer, tais resíduos; os alunos respeitar mutuamente, passeando com os cães com supervisão dos professores, desenvolvendo a sua criatividade investigativa no caso das crianças menores em suas comparações entre os dois cães. Ainda, a preocupação com a higiene, uma vez que são os alunos os responsáveis em lavar as mãos antes das refeições e após interagirem com os cães livremente.

Nas aulas regulares, houveram projetos significativos na escola quando utilizaram os cães
como fonte de pesquisa e estudos em conteúdos tradicionais na sala de aula. Um destes momentos marcantes foi o projeto desenvolvido com as professoras Nadia Rejane de Borba e Eliane Siomara Brand, onde as crianças puderam desenvolveram poesias, acrósticos, leitura de textos sobre os cães, músicas e, por fim, realizaram as suas produções textuais. Com isto as crianças interagiram diretamente com o objeto de sua pesquisa (coletaram informações com os responsáveis pelo cão, pesquisaram em livros, mantiveram contato direto com a Safira, tanto em sala de aula como na hora do recreio). Outro, o projeto escolar desenvolvido pelas professoras

Maristela Neumann e Maria Íris S. Reichardt, cujo tema de estudo foi “Os relacionamentos

dependem dos sentimentos?”. Este projeto contou, ainda, com a visita da responsável pelos

cuidados médicos dos cães, Dr. Claudia Rawietsch em momentos que chamamos da “roda de

conversa”.Os alunos das séries finais, também foram beneficiados com a presença da Safira, conforme proposta apresentada pelo prof. Oilson Muhlmann, que desenvolveu durante seis meses os conteúdos da disciplina de matemática com seus alunos de 5ª e 6ª séries, utilizando o cão como objeto de estudo. Os temas trabalhados neste momento envolveram os conceitos de pesos e medidas, e como Safira estava em desenvolvimento, as medidas e comparações deram subsídio para o desenvolvimento de cálculos matemáticos, pesquisas e criação de gráficos segundo a sua evolução.

Educação Física
Nas aulas de Educação Física foi o momento mais presente das atividades das crianças com os cães, graças ao trabalho conjunto dos professores Fabíola Müeller Hilgenstieler e Márcio da Cruz que desenvolvem seus trabalhos com todas as turmas de 1º ao 5º ano, programando atividades de desenvolvimento motor, coordenação, jogos e brincadeiras.

Mudança de comportamento

Do período em que o Projeto Safira iniciou suas atividades muitas foram as mudanças no comportamento dos alunos e professores da escola. Os objetivos iniciais estão constatados no percurso desta caminhada desde o aparecimento dos cães na escola no período de adaptação, onde as crianças puderam demonstrar o seu interesse e alegria ao saber que participariam de atividades diferenciadas das vividas em sala de aula.

www.sbsonline.com.br todos os direitos reservados

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Rubens Andrzejewski deixou legado na Polícia Rodoviária Estadual

Rubens Andrzejewski é natural de Itaiopolis, chegou em São Bento do Sul em 1970, conta que quando criança estudava, trabalhava na lavoura. Hoje tem muitas amizades cultivadas ao longo de sua vida