Serviço de Acolhimento Familiar será apresentado em congresso internacional

Serviço de Acolhimento Familiar será apresentado em congresso internacional

- in São Bento do Sul
141
0

O fato do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora de São Bento do Sul ser referência para o Estado e até mesmo em outras regiões do país já é de conhecimento público.

Já são 17 anos de uma história iniciada oficialmente em 7 de julho de 2002, mas que antes de ser abraçada pela administração municipal da época, do então prefeito Silvio Dreveck, tinha como idealizadora a assistente social do Poder Judiciário no Fórum, Isabel Bittencourt, Bel como é conhecida.

Aliás, foi Bel quem na época iniciou a estruturação dos serviços que atuam no universo da adoção no município. “Foi participando de um Encontro Nacional de Adoção no Rio de Janeiro com o Grupo Gerando Amor que assistimos a uma apresentação deste serviço de acolhimento. Trouxemos a ideia para São Bento e de imediato foi abraçada pelo juiz da época, Dr. Nelson Maia Peixoto”, comentou.

Passados 17 anos, o serviço, que está inserido na Proteção Social Especial de Alta Complexidade da Secretaria Municipal de Assistência Social, conta com a dedicação integral da equipe formada pelas profissionais Rosangela Belescky, coordenadora; Viviane Aparecida Hinke, assistente Social; Claudicéia F. de Oliveira Terres, pedagoga, e Maiara Dufloth Pelissa, psicóloga.

Conforme a coordenadora Rosângela, o sucesso deste serviço deve-se a parceria consolidada entre o Município e o Poder Judiciário. “A sintonia entre os profissionais da equipe técnica e do Poder Judiciário é o que faz toda a diferença, por isso o serviço aqui no município é reconhecido no Estado e no país”, disse.

Prova disso é a participação da equipe do Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora de São Bento do Sul e da assistente social do Poder Judiciário no III Congresso Internacional de Acolhimento Familiar, que será realizado de 13 a 15 de agosto na cidade de Curitiba.

Na ocasião, o serviço realizado em São Bento do Sul será tema de dois painéis: o Painel 4 com o tema “Metodologia de implantação do Serviço de Acolhimento Familiar”, que será apresentado por Bel na manhã de quarta-feira, dia 14; e do Painel 6 na tarde do mesmo dia, com o tema “Serviços de Acolhimento Familiar: implantação e desafios em São Bento do Sul, Porto Velho e Camapuã, também apresentado por Bel.

Com a participação e com as apresentações que serão realizadas durante o Congresso, o Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora de São Bento do Sul será divulgado internacionalmente, fortalecendo ainda mais o reconhecimento do Serviço realizado no Município.

Nova identidade

Será inclusive durante o Congresso Internacional de Acolhimento Familiar que o Serviço de Acolhimento Familiar do Município apresentará sua nova identidade visual, que conta com uma nova logo, criada com o enfoque no sentido de acolhimento que o guarda-chuva representa, atrelado ao conceito de amor, através dos corações estilizados. O slogan criado para o serviço é “Acolhendo vidas, doando amor”.

Família Acolhedora

O Serviço de Acolhimento em Família Acolhedora de São Bento do Sul, ou Família Acolhedora conta atualmente com 15 famílias habilitadas, porém, há necessidade da participação de mais famílias para acolher crianças e adolescentes de 0 a 18 anos.

Através deste serviço, famílias cadastradas de forma voluntária acolhem crianças ou adolescentes temporariamente.

Estas crianças ou adolescentes, em situação de direitos violados, permanecem acolhidas com as famílias acolhedoras até que retornem às suas famílias ou, nos casos mais extremos, sejam destituídas e posteriormente adotadas por novas famílias.

Conforme as integrantes da equipe, hoje o programa necessita de mais famílias acolhedoras no município.

Para tanto, é necessário que os interessados procurem a equipe do programa na Secretaria Municipal de Assistência Social, e lá todas as informações são repassadas para avaliar as famílias interessadas em participar.

Dados do programa

Ao longo destes 17 anos foram 222 crianças acolhidas pelo serviço.

Atualmente, 30 crianças e jovens estão em acolhimento.

Deste total de 222 crianças, 66,67% são de 0 a 6 anos; 20,72% de 7 a 11 anos; 10,81% de 12 a 15 anos; e 1,8% de 16 a 18 anos.

Cerca de 63% das crianças e adolescentes foram acolhidos com seus irmãos (grupos de 2 a 6) e/ou com filhos (3 adolescentes com filho já passaram pelo serviço).

Quanto ao tempo em que as crianças e jovens permaneceram acolhidos, segue:

53,13% permaneceram de 0 a 6 meses;

27,08% de 7 a 12 meses;

11,98% de 13 a 24 meses;

7,81% permaneceram por mais de 24 meses acolhidos.

E quanto aos encaminhamentos dados às crianças e adolescentes desligados do Serviço, 48,4% foram reintegrados às famílias de origem ou extensa; 44,8% foram encaminhados para adoção; 5,2% foram encaminhados para alguma instituição; e 1,6% tiveram outros encaminhamentos.

Joberth Krause – MTB 4280SC

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Pálio é removido na Estrada Dona Francisca

Pálio ficou no meio da via. Recolhimento do veículo por parte da PM ocorreu por falta de combustível e mal estado de conservação. A PM orienta que deixar faltar combustível em veículo é passível de notificação bem como até mesmo a remoção do veículo