“Os bombeiros e policiais militares estão indignados”, diz presidente da Aprasc

“Os bombeiros e policiais militares estão indignados”, diz presidente da Aprasc

- in Santa Catarina
125
0

Representantes da categoria participaram nesta terça-feira (21) de reunião com a cúpula da segurança pública

O presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, delegado Paulo Koerich, recebeu nesta terça-feira (21) uma comitiva de policiais e bombeiros militares de Santa Catarina, que protestam por reposição salarial. A pressão dos servidores da segurança pública ocorre desde o ano passado e tem se estendido em discursos na Assembleia Legislativa e em campanhas e protestos nas ruas.

“A tropa perdeu a paciência. Já não depende mais de mim ou da diretoria. Os bombeiros e policiais militares estão indignados e querem ir para as ruas. Há seis anos sem reposição, a categoria já acumula 37% de perdas inflacionárias e de 40% no poder aquisitivo”, disse o presidente da Associação de Praças de Santa Catarina (Aprasc), João Carlos Pawlick.

Koerich mostrou-se sensível ao pleito da categoria e se comprometeu a conversar com o governador Carlos Moisés da Silva sobre o assunto. “Estamos atentos a este pleito e vamos trabalhar para chegar a um acordo, valorizando toda a segurança pública. A preocupação de vocês também é a nossa preocupação. Existe o ideal e o possível. Temos que sentar todos juntos e construir”, afirmou.

O mesmo pedido havia sido realizado na última sexta-feira (17), em encontro com a governadora em exercício, Daniela Reinehr. No encontro desta terça (21), também estavam presentes o comandante da Polícia Militar, Carlos Alberto de Araújo Gomes Júnior, e o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, Charles Alexandre Vieira.

Segundo o diretor financeiro e administrativo da Aprasc, Pedro Paulo Rezena, a categoria ainda aguarda uma proposta ou reunião com o governador antes do dia 30 de janeiro, data em que está marcada uma grande manifestação em frente ao Centro Administrativo. “Caso não tenhamos um aceno, o caldeirão tem tudo para explodir”, disse.

Fonte : Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Serra Catarinense tem amanhecer com geada no mês de Fevereiro

A geada chegou a se formar nos campos de baixadas de diversos municípios da Serra Catarinense, sendo mais visíveis em Capão Alto, São Joaquim e Otacílio Costa