Idosa de 91 anos se recupera do novo coronavírus no Paraná

Idosa de 91 anos se recupera do novo coronavírus no Paraná

- in Paraná
284
0

“Estou maravilhosa, estou aqui para o que der e vier!”, disse Vitalina Ferreira dos Santos, de 91 anos, após se recuperar do novo coronavírus. Ela ficou internada por 10 dias e recebeu alta médica neste domingo (5), em Cornélio Procópio, no norte pioneiro do Paraná.

“Foi uma notícia agradável. O médico chegou batendo palminha para mim, comemorando a minha vitória”, disse sobre o momento que recebeu alta.
Paraná tinha 7 mortes e 401 casos da Covid-19 até o sábado (4)
A idosa mora em uma fazenda em Leópolis, também no norte pioneiro, e contou que tinha viajado para São Paulo (SP), no início de março, antes de ser infectada pela Covid-19.

“Se eu tivesse pensado bem eu não teria ido para lá, mas eu queria fazer uma visita para a minha neta mais velha”, relevou.

De acordo com a filha Vitalina dos Santos Barbosa, a mãe dela teve pneumonia e ficou internada por um dia na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital. Mas em nenhum momento apresentou um quadro grave de saúde.

“Eu não estou me contendo de alegria. Só um milagre mesmo. Minha mãe é cardíaca, tem pressão alta e a recuperação foi ótima. Os médicos estão pasmos de ver, isso é mão de Deus!” contou emocionada.
Vitalina e a filha, que a acompanhou no hospital, ficarão em isolamento domiciliar por dez dias, mesmo sem apresentarem sintomas da doença. A filha aguarda pelo teste da Covid-19.

Segundo a filha, a mãe dela tem muita fé e, por isso, se recuperou muito bem — Foto: Arquivo pessoalSegundo a filha, a mãe dela tem muita fé e, por isso, se recuperou muito bem — Foto: Arquivo pessoal
Segundo a filha, a mãe dela tem muita fé e, por isso, se recuperou muito bem — Foto: Arquivo pessoal

Dona Vitalina é mãe de 10 filhos, tem 21 netos, 19 bisnetos e cinco tataranetos. Não à toa, ela disse que não vê a hora de abraçar todo mundo.

No hospital, segundo a filha, ela fazia videoconferência pelo celular com os familiares.

“Tenho saudades e com certeza quero ver todo mundo!”, destacou a idosa.
Tratamento

De acordo com Vitalina, apesar de saber da gravidade da doença, ela não ficou preocupada porque tinha fé de que ficaria bem.

“Não esquentei com nada. Não precisa ter medo, porque onde existe Deus, existe cura. Se você tem fé em Deus você tem tudo, porque Deus é amor.”
Em entrevista ao G1, Vitalina fez questão de agradecer a equipe médica que cuidou dela, pois disse que todos a trataram com amor enquanto estava internada.

“Tem uma meninada lá que trabalha com amor. Eu falava: ‘é isso mesmo queridos, a gente tá aqui doente e tem gente que tá sofrendo. Quando existe amor assim, parece que a gente sara mais depressa’.”
Quando voltar para casa

Recuperada, Vitalina contou que espera poder voltar para a fazenda dela para trabalhar. Ela explicou que morar em meio à natureza a ajuda a ter uma boa saúde.

Sempre ativa e há 60 anos vivendo na mesma fazenda, ela disse que gosta de cuidar de tudo, desde plantar flores até limpar o quintal.

“A primeira coisa que vou fazer, quando eu chegar em casa, é criar dos meus animais, os porcos e as galinhas.”

Pessoas curadas no mundo

202.935: este é o número de pessoas que já se curaram no mundo em meio à pandemia do coronavírus, segundo dados da universidade americana Johns Hopkins. A China, país onde o vírus surgiu no fim de dezembro, é a líder em números de cura, com mais de 76 mil pessoas recuperadas. Em seguida, aparece a Espanha, com 26.743 curados. Alemanha, com 19.175 e a Itália, com 16.847, vêm logo depois.
Esses também são alguns dos países mais afetados pela doença. No Brasil, até o momento, 127 pessoas foram curadas, segundo o monitoramento em tempo real feito pela Johns Hopkins.

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Exército vai distribuir água para dezenas de famílias

Estima-se que aproximadamente 350.000 litros de água serão distribuídos pelo Exército Brasileiro no período de 4 dias no município da Lapa devido a crise hídrica