Identificado motorista que perdeu a vida em ferroviária

Identificado motorista que perdeu a vida em ferroviária

- in São Bento do Sul
852
0

Foi identificado o corpo de um homem que se envolveu em acidente na linha férrea em Serra Alta. Djalma Dias Rodrigues, 57 anos, estava seguindo para o trabalho quando colidiu no lateral do trem. Pedaços da motos ficaram pelo caminho. As buscas pelo corpo começaram nesta manhã.
Somente em Mafra foi verificado que o corpo de Djalma estava na lateral de um dos vagões. com a colisão foi lateral, possivelmente nos últimos vagões o maquinista não houviu qualquer barulho.
A comunidade da Apae está de luto, pois Djalma trabalhou la muitos anos como motorista. Amigo pessoal, o vigia Sidney da Silva, lembra com carinho do amigo. “Era uma pessoa que tinha grandes amigos, seja aluno e professores. Era sempre sorrisos. Vai fazer falta” comenta Sidney.

Djalma foi personagem da semana há um ano atras

Confira a homenagem prestada há um pelo portal www.sbsonline.com.br

Ele trabalha há uma década na Apae de São Bento do Sul, além do emprego Djalma destaca que paixão pela profissão. Ele é natural do Paraná

Disposto e sempre com o sorriso no rosto, assim é Djalma Dias Rodrigues, com seus 56 anos e literalmente muitos quilômetros rodados pelas estradas de São Bento do Sul, Santa Catarina e Brasil.

Djalma é natural de Laranjeiras do Sul, no Paraná. Revela que quando criança se divertiu muito, mas de uma maneira diferente , colhendo frutas no pomar e saia comercializando para ajudar seus pais. É verdade que em dias de verão pelo caminho dava uma pausa nas vendas e seguia tomar banho nos rios. Aos dez anos também vendia picolé e o primeiro emprego foi em uma lavação com 13 anos. “Comecei cedo na batalha e não me arrependo, aprendi muito desde os primeiros anos da minha vida”, revela

Os pais decidiram mudar de cidade, fixaram residência em Rio Negrinho, já Djalma decidiu morar com uma irmã em Almirante Tamandaré, somente anos após que Djalma chegou na região para morar com o pai Valter Rodrigues ex-funcionário público e a mãe Senhoria Rodrigues. “Aqui na região tinha muito emprego na época e, eu aproveitei muito”, revela

Começou na Transportadora Evaristo com Coleta na região. Saiu de Rio Negrinho e começou atuar na Coletivos Rainha após foi para Joinville onde trabalhou cinco anos como motorista na Gidion. Logo após foi i residir para Natal no Rio Grande onde trabalhou seis anos na Viação Nordeste, No retornou para Bento do Sul trabalhou na empresa Lancatur por 14 anos. Atuou ainda na Viação Navegantes. Levando e buscando operários para Jaraguá do Sul, retornou para a empresa Lancatur

Escola Girasol e a paixão

Djalma conta que recebeu um convite para ser motorista da Escola Girasol, não pensou duas vezes em aceitar “São uma década, acho que aqui não é um emprego, para min todos fazem parte de uma grande família, Eu aprendi muito com cada aluno. Tenho amor especial por casa um deles”, revela emocionado.

Djalma conta que no dia a dia sempre primou pelo melhor para a escola, e que a equipe da Escola Girasol além de ser especial é unida. “Se tivesse um convite para trabalhar em outro lugar eu não iria, aqui já faço parte dessa grande família. Eu sempre agradeço a deus por essa oportunidade’, observa

Djalma também revela a paixão pela sua família, esposa Aladir de Fatima Augistim e os filhos : Denize, Daniele, Jonathan , Edson, bem como Toniel Augustin enteado.

Elogios

A diretora Goreti Eehlke, aproveitou a presença da reportagem para elogiar a dedicação do motorista Djalma. “Ele é destaque aqui na escola, quando não está nas funções sempre procura auxiliar. Temos ele e muitos outros funcionários que merecem nossos elogios pela forma que se dedicam a causa da Apae, cada um fazendo o melhor pelos nossos alunos”, considera

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Assalto no centro de São Bento mobiliza PM

A Polícia Militar foi acionada para o atendimento