Dia D da campanha de vacinação foi abaixo do esperado

Dia D da campanha de vacinação foi abaixo do esperado

- in São Bento do Sul
145
0

Neste sábado, 4 de maio, ocorreu o dia “D” da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza e Mobilização Estadual contra o Tétano.

Todas as unidades de saúde estiveram abertas ao público durante todo o dia para vacinar as pessoas com 60 anos e mais, crianças de 6 meses a 5 anos 11 meses e 29 dias (menores de 6 anos), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), professores, profissionais da saúde e pacientes portadores de comorbidades.

Para os pacientes portadores de comorbidades, mantêm-se a necessidade de prescrição médica com diagnóstico que se enquadre nas indicações, devendo ser apresentada no dia da vacinação, não será liberada a vacinação perante receita médica sem diagnóstico.

Mesmo realizando o dia “D”, a enfermeira do Centro de Vigilância à Saúde, Cristiane Jantsch Sestren, comentou que o resultado foi muito abaixo do esperado, com pouca procura pela vacina durante o dia nas unidades de saúde.

Conforme Cristiane, os dados foram fechados até o meio-dia e foram vacinados desde o início da campanha, dia 10 de abril, o total de 9442 pessoas, equivalente a 48,95% do total esperado.

Já quanto às crianças, foram vacinadas somente 45,97% do total, ou, 2703 crianças até o momento. “Os números estão muito abaixo do esperado e percebemos a falta de interesse da população. Não temos nenhum caso ainda confirmado da influenza aqui no município, mas a vacina é fundamental para a prevenção, e para isso contamos com a participação da comunidade”, disse Cristiane.

Já nos casos das crianças a situação é mais delicada, pois estas dependem dos pais ou responsáveis para levá-las até uma unidade de saúde. Cristiane inclusive fez questão de registrar que a partir de agora a Secretaria de Saúde irá iniciar a busca ativa e identificar as crianças que ainda não foram vacinadas. “A situação é muito séria. A campanha se encerra no dia 31 e temos que vacinar praticamente metade de nossa meta ainda”, explicou.

Obrigação dos pais
Todos os pais ou responsáveis são obrigados a levar seus filhos para receberem as vacinas, pois receber todas as vacinas disponibilizadas é um direito das crianças.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei 8.069/90, prevê diversas normas com objetivo de proteger o direito à vida e à saúde de crianças e adolescentes. Entre elas, há a previsão de multa e detenção, de acordo com os artigos 236 e 249 do ECA.

No ano de 2018, devido a baixa procura pelas vacinas durante a Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo e a poliomielite, a equipe da Vigilância Sanitária reuniu-se com o Conselheiro Tutelar para solicitar apoio nos casos em que os pais não estavam levando seus filhos.

Joberth Krause – MTB 4280SC

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Campanha para descarte de pneus é considerada boa na cidade

Com o término da campanha os pneus depositados no LEV serão recolhidos pela empresa Reciclanip, associação de fabricantes de pneus criada para dar destinação final ao produto de forma ambientalmente adequada, neste caso, para a fabricação de manta asfáltica, asfalto-borracha e pavimentação.