Caso Márcio Dreveck: Delegado diz que não houve motivação politica

Caso Márcio Dreveck: Delegado diz que não houve motivação politica

- in São Bento do Sul
208
0

O delegado Gustavo Siqueira Muniz, concedeu entrevista par a Liberdade FM logo após entregar todo os procedimentos no Fórum da Justiça, contra o vice prefeito Márcio Dreveck, preso na semana passada.
O inquérito foi concluído. Segundo as investigações a mais de quatro meses, pessoas foram monitoradas, havia necessidade da prisão do vice sem nenhum tipo de influencia do réu.
Somente o vice prefeito foi indiciado, na atribuição da Policia Civil, mas outros suspeitos investigados podem responder na esfera judicial perante ao Ministério Publico e a Justiça.
O delegado explica que as investigações e a prisão não se trata de um julgamento antecipado. “Nosso objetivo não é manter ninguém preso desnecessariamente. Os indícios são forte, não existe qualquer motivação politica eu sequer pertenço alguma sigla partidária , sequer gosto da politica, comentou Gustavo

Defesa tenta soltura
A Defesa de Márcio Dreveck tenta a soltura do vice prefeito. Uma das razoes da sua prisão era pelo andamento das investigações, como as investigações por parte da Polícia encerrou agora a defesa alega que Márcio estaria apto para responder o inquérito em liberdade. A defesa também afirma que os valores encontrados com Dreveck seriam de contribuição partidária.

Dreveck a Disposição do MP e Justiça
A DIC Divisão de Investigação Criminal de São Bento do Sul, concluiu inquérito policial referente à investigação que culminou na prisão preventiva do vice prefeito Márcio Dreveck
A apuração dos fatos foi iniciada há mais de quatro meses, com realização de várias diligencias e utilização de técnicas especiais de investigação. Além disso, dezenove pessoas foram inquiridas durante o procedimento.
Como resultado da investigação, o suspeito foi indiciado pelos delitos de concussão, que consiste em exigir valor indevido em razão do cargo, bem como por corrupção passiva, houve indiciamento em noves casos distintos. O primeiro crime tem pena máxima de 08 anos, enquanto o segundo, embora menos grave, pode chegar a 12 anos de reclusão em cada caso.
O relatória final foi encaminhado nesta quarta-feira e toda documentação havia sido juntada no decorrer dos ultimo dez dias
Com a conclusão do feito a Policia Civil encerra suas atividades, ficando o investigando, que ainda está preso à disposição do Ministério Público e do Poder Judiciário;

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Dona Margarida Kautnick comemora 102 anos

Mulher residente no bairro Cruzeiro completa 102 anos.