Um dos envolvidos é atendido após chegar em casa

Um dos envolvidos é atendido após chegar em casa

- in Rio Negrinho
1467
0

Um acidente entre dois caminhões foi registrado na BR-280 na manhã desta terça-feira, em Rio Negrinho, na região Norte de SC. Um caminhão, com placas de Rio Negro/PR, carregado com toras de madeira, trafegava no sentido Mafra/Rio Negrinho, quando o condutor perdeu o controle do veículo. Ele invadiu a pista contrária e bateu frontalmente contra outro caminhão, também carregado com madeira.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a batida aconteceu por volta das 10h30 desta terça-feira, no quilômetro 137 da rodovia. Com impacto da batida, o caminhão de Rio Negro foi parar no acostamento, batendo também em um poste.

O carregamento de toras amassou parte da cabine do caminhão e se espalhou pela rodovia. A PRF precisou interditar parcialmente a BR-280 para retirar a carga. Apesar da gravidade da colisão, ninguém ficou ferido. A pista precisou ser interditada para retirada dos carregamentos, sendo liberada por volta das 12 horas desta terça.

Sentiu-se mal depois

Porém, as consequências do susto foram maiores para o senhor Paulino Brol, de 63 anos. Depois de dispensar o atendimento e chegar em casa ele continuou com a pressão bastante alterada – provavelmente em decorrência do ocorrido – e acionou os bombeiros, que o encaminharam para a Fundação Hospitalar de Rio Negrinho.

Conforme dados do acidente, o Mercedes Benz, placas LYN 2865, de Rio Negrinho (SC), dirigido pelo senhor Paulino colidiu com o Ford Cargo, placas BXC 0216, de Rio Negro (PR), conduzido por Daniel Doegi, de 41 anos, da cidade de Mafra (SC).

No momento do fato, o senhor Paulino foi encontrado com pressão alterada e escoriações no antebraço esquerdo. Daniel também foi encontrado com pressão alterada.
Com Colaboração Nossas Noticias

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Dano moral para homem baleado após ser confundido com assaltante em ação policial

A 5ª Câmara de Direito Público do TJ