“João Sapateiro trabalha 18 horas por dia”

“João Sapateiro trabalha 18 horas por dia”

- in Personagem da Semana, São Bento do Sul
431
0

Personagem da Semana

Sapatos especiais são feitos pelo sapateiro que atua ainda como vigilante

São Bento do Sul –

João Maria Pereira, 48 anos, residente em São Bento do Sul é natural de Santa Cecília.

Chegou em nosso município quando tinha 17 anos, em busca de dias melhores. Na época ele já trabalhava em uma sapataria em sua cidade natal, que tinha cerca de 20 funcionários.

Atualmente João Maria, realiza os trabalhos sob encomenda especialmente para grupos folclóricos e faz reparos para quem desejar, ainda cintos e bolsas em couro. cadarço . “Tenho muitos clientes, meu produto é conhecido em todo o Brasil”, revela.

Em geral segundo João Maria, para fazer um par de sapato ele demora um dia, dependendo do molde. “É uma profissão que gosto aliado a de vigilante, ambas tem que ter muita vontade, chego trabalhar 18 horas por dia”, revela “Quando a gente gosta do que faz não tem horário nem tempo”, diz.

A matéria prima vem dos municípios de São João Batista e Curitiba. Ele lembra que sempre é couro de primeira qualidade,

Quem tiver interesse em conhecer os produtos de João Batista pode entrar em contato com os telefones 3633 5671 e 999846593. Ele atua na rua Henrique Beckert, 188, rua da antiga móveis Kaiser

Filho de Pai Ferroviário

O pai de João era ferroviário, Inácio Pereira. 65 anos, quando faleceu. Mas para João deixou o legado de trabalho e muito trabalho. Segundo João o pai se aposentou em Itaipoios na rede ferroviária e fazia a recuperação de Mafra a Lages. “Chequei a moldar um sapato somente para ele, que sempre me ajudava por aqui”, revela. João também relaciona a presença de sua mãe a dona Elidia Miranda Pereira, que hoje está com 75 anos. “É uma pessoa que sempre me incentivou, por isso tem o meu respeito”, comenta.

Arautos do Evangelho

Dentro os vários clientes, João Maria destaca que encaminha pedidos para

Os Arautos do Evangelho, uma associação religiosa com sede em São Paulo e bastante conhecida no Brasil. “São botas feitas com muita dedicação e carinho”, revela

Folclore

João Maria também fica feliz em saber que seus produtos são levadas para apresentações em vários locais do estado e Brasil, boa parte dos grupos folclóricos, são seus clientes, feitos também de forma especial para que os participantes tenham uma ótima apresentação.

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Samae está com inscrições abertas para concurso público

Nesta semana iniciou o período de inscrições para