Rural é mais que uma relíquia para seu Irineu Jantsch

Rural é mais que uma relíquia para seu Irineu Jantsch

- in Personagem da Semana
1139
0

Ele literalmente guarda o veículo a sete chaves. Rural está com 56 mil quilomentros originais

Uma Rural verde e branca chama a atenção por onde passa, toda original e de propriedade do senhor Irineu Jantsch de 71 anos, residente na Estrada Rio Negro.
O veículo foi adquirido na Roesler zero quilomentro por um vendedor na época, mas ficou poucos dias até que o pai do senhor Irineu o senhor Alexandre Jantch comprou o carro, ficando em sua propriedade em 1996 Irineu recebe o veículo cuidando até os dias atuais.
Seu Irineu que sempre trabalhou no setor moveleiro por 45 anos diz que a Rural é mais que um carro. “Até vou com ela para o mato, mas tem que levar alguém para cortar o mato, caso contrário ela risca toda, a tinta é original”, revela.
Seu Irineu conta ainda que o carro é mais valioso que um relogio de ouro, comparando ao valor sentimental que tem. “Já me ofereceram um carro novo não aceitei’, diz.
Em outra proposta uma pessoa de Jaraguá ofertou 60 mil reias, o que também ele não aceitou.’Estava quase fechando negocio mas a paixão falou mais alto”, comenta
Para o proprietário toda a família se apegou no veículo, recentemente com a ação do tempo as mangueiras da água foram trocadas “Quando tem algum problema já mando resolver”, diz. Além da lataria, os pneus e estofamento são originais
O cuidado pela oxidação das peças de metal é outro fator observado e a utilização de para barros, evitando que o barro se acumule. “Essa rural já marcou história e vai marcar mais ainda”, diz

Sobre a Rural Willys
A Rural Willys é um utilitário que foi produzido pela Willys Overland nas décadas de 1950, 1960 e 1970 no Brasil. Na década de 1970, passou a ser produzida pela Ford do Brasil, que comprou a fábrica da Willys em 1967, mantendo inalterados o nome Rural e praticamente todas as características do veículo.
No Brasil foram produzidas versões com tração 4X4 e 4X2, com motores a gasolina de seis cilindros em linha e cilindrada de 2.6 ou 3.0 litros (opcional). O motor de 2.6 litros, ou 161 polegadas cúbicas, foi o primeiro motor a gasolina fabricado no Brasil e também equipava outros veículos da fábrica Willys, como o Jeep e o Aero. O motor 3.0, utilizando o mesmo bloco, equipava o Itamaraty. A partir do segundo semestre de 1975, até o final da produção, em 1977, a Rural foi fabricada com motor Ford, denominado OHC, de quatro cilindros e 2.3 litros de cilindrada. Em todas as versões, tinha potência aproximada de 90 hp (cavalos-vapor), adequada à época e características do veículo.
A Rural Willys pode ser considerada “avó” dos atuais utilitários esportivos existentes, pois era um veículo com espaço para a família, mas robusto e com vocações off-road, ou seja, capaz de enfrentar ruas e estradas de terra, lama ou mal conservadas.
Em 1961 entrou em linha a versão picape da Rural, chamada de Pick-Up Willys ou Pick up Jeep e, posteriormente, F-75. A versão militar, amplamente utilizada pelas Forças Armadas do Brasil, denominava-se F-85. Na Argentina, este modelo foi conhecido como Baqueano. A F-75 manteve-se em produção pela Ford do Brasil até 1981

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Gislaine Jung é dedicada a profissão de Nutricionista

Personagem da Semana Dia 31 de agosto é