H1N1 tem 71 casos confirmados no Planalto Norte

H1N1 tem 71 casos confirmados no Planalto Norte

- in Santa Catarina
608
0

Norte de SC tem 12 mortes confirmadas pelo vírus Influenza em 2018
Jaraguá do Sul teve o quarto paciente com óbito na sexta-feira

Jaraguá do Sul registrou a quarta morte pelo vírus Influenza nesta sexta-feira. A vítima foi uma menina de três anos, moradora da cidade, que foi internada no Hospital Jaraguá no último dia 19. Um dia depois deu entrada na UTI.

Ela foi transferida para o Hospital Infantil Doutor Jeser Amarante Faria, de Joinville, onde morreu. Segundo a Prefeitura de Jaraguá do Sul, a menina era portadora da Síndrome de Dravet, conhecida como epilepsia genética da infância, e não havia sido vacinada contra a gripe. O vírus identificado no exame foi Influenza A H1N1.

Jaraguá do Sul registra quarta morte pelo vírus Influenza neste ano

Desde o início do ano, Jaraguá do Sul teve nove casos confirmados de pacientes com o vírus da Influenza. Cinco com o subtipo H1N1 e outras quatro com o H3N2. Das quatro mortes, três foram de pessoas com H1N1 e outra com o H3N2. o município se iguala a Florianópolis e São José, com o maior número de óbitos em Santa Catarina.

Em Joinville, o número de casos confirmados é maior, com 29 pacientes. O município é o segundo do Estado com mais pessoas diagnosticadas com o vírus, atrás apenas de Florianópolis, que tem 38 casos. No entanto, são apenas dois óbitos, ambos por H1N1. No total, são 16 casos com o subtipo H1N1, oito com H3N2, quatro com subtipo ainda não identificado e um de Influenza B.

Em todo o Norte e Planalto Norte do Estado, são 71 casos confirmados desde o início do ano, com 12 mortes. Além de Joinville e Jaraguá do Sul, também registraram óbitos Barra Velha (dois), Araquari, Balneário Barra do Sul, Canoinhas e Rio Negrinho (cada um com uma morte).

71 CASOS

Joinville – 29
Jaraguá do Sul – 9
Canoinhas – 8
Três Barras – 6
Rio Negrinho – 3
São Francisco do Sul – 3
Barra do Sul – 2
Barra Velha – 2
Mafra – 2
Porto União – 2
Araquari – 1
Guaramirim – 1
Itapoá – 1
São Bento do Sul – 1
Schroeder – 1

12 MORTES

Jaraguá do Sul – 4
Barra Velha – 2
Joinville – 2
Araquari – 1
Barra do Sul – 1
Canoinhas – 1
Rio Negrinho – 1

“ETIQUETA DA TOSSE”:

– Frequente lavagem e higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento
– Utilizar lenço descartável para higiene nasal
– Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir
– Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca
– Higienizar as mãos após tossir ou espirrar
– Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas
– Manter os ambientes bem ventilados
– Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe

SINTOMAS:

Inicia-se em geral com febre alta, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça, coriza e tosse seca. A febre é o sintoma mais importante e dura em torno de três dias. Os sintomas respiratórios, como tosse, tornam-se mais evidentes com a progressão da doença e mantêm-se em geral de três a cinco dias após o desaparecimento da febre. Alguns casos apresentam complicações graves, como pneumonia, necessitando de internação hospitalar. Devido aos sintomas em comum, pode ser confundida com outras viroses respiratórias causadoras de resfriado.

TRANSMISSÃO:

A Influenza pode ser transmitida de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir ou ao falar, ou por meio indireto pelas mãos, que após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carrear o vírus diretamente para a boca, nariz e olhos. Não há diferença de transmissão entre os tipos de influenza sazonal.

TRATAMENTO:

Pessoas com gripe devem beber bastante água e descansar. A maioria das pessoas se recuperará dentro de uma semana. Os medicamentos antivirais para a gripe podem reduzir complicações e óbitos graves, embora os vírus da gripe possam desenvolver resistência aos medicamentos. Eles são especialmente importantes para grupos de alto risco. Idealmente, essas drogas precisam ser administradas precocemente (dentro de 48 horas após o início dos sintomas).

Fonte A Noticia

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Sistema Facisc repudia aumento de energia elétrica

A Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina