Estragos mais críticos causados pelas chuvas recebem atenção prioritária

Estragos mais críticos causados pelas chuvas recebem atenção prioritária

- in São Bento do Sul
2005
1

Equipes da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, Defesa Civil, funcionários da Saúde, estes são os integrantes de um grande mutirão que vem sendo realizado ao longo do dia nas diversas áreas atingidas pela forte chuva da noite desta terça-feira e madrugada de quarta. São dezenas de ocorrências verificadas pelo município, porém, as mais críticas estão recebendo prioridade.
No principal acesso a cidade, na SC 418, acesso lateral do viaduto de Oxford, uma barreira deslizou sobre a calçada e sobre a pista, prejudicando o tráfego pelo local.
Além de toda a terra sobre a pista, a chuva levou muito barro ao longo do acesso, tanto que durante a manhã caminhões pipa foram utilizados para lavar o trecho enquanto toda a terra era retirada com a utilização de maquinário da

Secretaria de Obras.
A sede da Secretaria, que fica instalada às margens da SC 418, ao lado do rio São Bento, pela primeira vez em 25 anos o rio não suportou o volume de chuvas e inundou todo o pátio e área da oficina e garagem da secretaria.
De acordo com o secretário Paulo Zwiefka, os servidores mais antigos relataram que nunca viram isso por aqui. “Apesar de inundar todo o pátio e oficina, não tivemos grandes prejuízos. O problema maior mesmo ficou por conta dos veículos da secretaria, pois todos os 8 veículos que estavam estacionados foram atingidos pela inundação, e agora teremos de providenciar a lavação interna de todos”, explicou Paulo.

Escola inundada e ruas cobertas de lama
As ruas Emílio Weber, em todo o trecho da EBM Baselisse C. R. Virmond, e rua Matilde Koch no bairro Colonial, região conhecida como Urca, amanheceram tomadas pela lama, pedras e entulhos, que inclusive atingiram diversas residências da região.
Nas dependências da escola, a água tomou conta do ginásio e diversas salas, causando transtornos para a comunidade escolar, porém, não causando o cancelamento das aulas que prosseguiram normalmente com o remanejamento de algumas turmas para outras salas.
No meio da tarde a escola já estava totalmente limpa depois de muito trabalho por parte da comunidade escolar, e a rua Emílio Weber ainda estava sendo limpa pelas equipes da Secretaria de Obras.
Na Avenida São Bento a enxurrada causou transtornos nas proximidades da Corsul. Os usuários tiveram problemas para enfrentar a grande quantidade de lama sobre a pista.
Logo cedo equipes da Secretaria de Obras e Detru estiveram no local para providenciar a limpeza da via e o controle do trânsito, que em parte foi desviado.
Ao longo da rua Antonio Kaesemodel diversos trechos sofreram acúmulo de lama e de pedras. Nesta via também pela manhã equipes da Secretaria de Obras e do Detru trabalharam para a limpeza dos trechos e controle do trânsito, que ficou lento durante todo o período.

Posto de Saúde alagado
Também na Urca (Colonial), a Unidade de Saúde ESF 8 foi atingida pela inundação e ficou totalmente alagada e coberta de lama.
Toda a equipe do ESF contando com a ajuda do vice-prefeito Marcio Dreveck trabalhou para a limpeza da estrutura. O que se via no local eram os profissionais com mangueiras e rodos lavando o piso e retirando toda a lama que tomou conta da unidade de saúde. Alguns equipamentos que estavam no chão ficaram molhados e danificados.
A princípio, caso não ocorra nova inundação, o atendimento à comunidade retornará nesta quinta-feira, porém, não em sua totalidade. A sala de odontologia foi a mais atingida, pois alguns equipamentos foram danificados, e o atendimento odontológico ainda não tem data para reiniciar, pois o levantamento completo está sendo realizado.

Morro do Jaraguá – Rua Estanislau Furmann
Uma das situações mais graves ocorreu na rua Estanislau Furmann, conhecido como Morro do Jaraguá.
A forte chuva causou um grande acúmulo de água que causou erosão, deslocamento da tubulação e comprometeu pelo menos meia pista do trecho inicial da via.
A Defesa Civil inclusive interditou a via, porém, a fita foi rompida por moradores, causando sério risco ao público que transita pela via.
O secretário de Obras Paulo Zwiefka passou no período da tarde na rua para avaliar os problemas, mas conforme comentou, ainda não estava organizada a operação para reparação do trecho, pois ainda estavam sendo realizados levantamentos e atendimentos nas dezenas de ocorrências pelo município que deverão prosseguir por mais dois ou três dias.

Trabalho em equipe
Vale destacar o trabalho conjunto das equipes da Secretaria de Obras, Detru e Defesa Civil de São Bento do Sul que passaram o dia dividindo-se entre as dezenas de ocorrências que necessitaram apoio. Além das equipes do ESF 8 e da EBM Baselisse Virmond, que trabalharam para limpar e organizar seus espaços atingidos.
Conforme Zwiefka, o trabalho em equipe fez toda a diferença, pois a demanda era realmente muito grande. “Foram dezenas de ocorrências que ainda continuarão sendo atendidas nos próximos dias”, disse. Paulo ainda destacou a necessidade da compreensão por parte da comunidade, pois toda a programação de trabalhos da pasta foi paralisado em virtude da necessidade de tantos atendimentos emergência

Facebook Comments

1 Comment

  1. Há a ausência de registros pela E.M. do Samae desde há um tempo de dados pluviométricos. ( http://www.gazetasbs.com.br/site/noticias/chove-55-do-total-registrado-em-outubro-do-ano-passado-em-sao-bento-5292)
    Os eventos recentes podem sugerir que tais registros sejam efetuados pelo Departamento de Defesa Civil de São Bento do Sul.
    O exemplo abaixo- com as ressalvas quanto as características dos municípios- é um indicador da eficácia de tal medida :

    PARCERIAS E VOLUNTARIADOS
    A Defesa Civil de São Carlos tem realizado parcerias que apresentam resultados importantes para o município, das quais se destacam as seguintes:
    Pluviômetro: Através do aparelho a Defesa Civil realiza a medição e registro da quantidade de chuva diária, acumulada e mensal em planilhas na qual podem ser armazenados dados que podem servir para análises e estudos;
    Umidade Relativa e Temperatura: A Defesa Civil realiza a medição através do aparelho Termo-Higrômetro que monitora e informa, diariamente, a umidade relativa do ar, bem como a temperatura.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Enne Coisas da Casa preparou a Yellow Friday

Vem aí a data mais esperada do ano