DOIS HOMENS SÃO PRESOS COM O AUXÍLIO DO REDE DE VIZINHOS

DOIS HOMENS SÃO PRESOS COM O AUXÍLIO DO REDE DE VIZINHOS

- in São Bento do Sul
1613
1

Na manhã dessa terça-feira, 12, dois homens foram presos com a participação e vigilância dos moradores que fazem parte do Programa Rede de Vizinhos. O fato ocorreu no Bairro Progresso, precisamente no Loteamento Itália, em São Bento do Sul.

Na ocasião, moradores que participam do Rede de Vizinhos, desconfiaram da atitude de dois homens que caminhavam pelas ruas da comunidade e solicitou o apoio de uma guarnição policial para realizar uma abordagem preventiva.
Imediatamente uma viatura foi ao local e localizou os suspeitos. No momento em que eles perceberam a aproximação da guarnição policial, jogaram alguns objetos no mato ao lado da via.

Após realizada a busca pessoal, foram indagados sobre a origem dos objetos encontrados, e eles informaram que teriam os furtado momentos antes numa Loja da cidade.
A guarnição então deslocou com os suspeitos até a referida loja, onde após avaliação pelo proprietário, disse não se tratar de objetos seus.

Posteriormente um dos envolvidos relatou à guarnição a “verdadeira história”, que havia trocado às joias por drogas e que não sabia a origem delas.
Tempo depois, descobriu-se que as joias haviam sido furtadas momentos antes de residência que fica num loteamento próximo.

Atitudes como está demonstram a importância da vigilância natural que é destacada no Programa Rede de Vizinhos, além de comprovar que uma sociedade organizada voltada para a segurança pública tende a colher inúmeros resultados positivos para o local.

Facebook Comments

1 Comment

  1. Paulo A Accorsi de Godoy

    “ uma sociedade organizada voltada para a segurança pública tende a colher inúmeros resultados positivos para o local.”
    Perfeita síntese podendo acrescentar que foi a INOVACÂO que colaborou para esse resultado uma vez que os dispositivos tecnológicos foram percebidos e utilizados pela comunidade do bairro em uma elogiável demonstração de cidadania.
    E a inovação é algo presente nas edições do ENIT .Creio então que é o momento de indagar a eficácia das inovações da prefeitura de São Bento do Sul em favor dos cidadãos.
    O Encontro e Feira de Negócios, Inovação e Tecnologia – ENIT, ocorrerá em sua sexta (6ª) edição, nos dias 18, 19 e 20 de setembro de 2018 A contagem regressiva para este grande evento já começou! E nesse momento não há como deixar de mencionar, destacar e elogiar as ações relacionadas com a inovação implementadas pela prefeitura municipal. Destaco incialmente o período do Sr Magno Bollmann 01/01/2009 31/12/2012
    Pós-graduado em engenharia ambiental pela Furb (Universidade Regional de Blumenau), ele teve como referência os trabalhos de recuperação realizados no início dos anos 2000 no rio Isar, na Alemanha. ( https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/referencia-nacional-iniciativa-promove-conservacao-de-453-hectares-de-area-natural-em-sc )
    Acrescentando inciativas em favor de São Bento do Sul em uma viagem à Europa, inovou em ação para o meio ambiente .
    Rapida, eficiente, com elevado espírito público, o prefeito em sua gestão anterior seguiu os preceitos da Lei nº 14.675, de 13 de abril de 2009 artigo 4º – XVIII – o princípio do conservador recebedor : Assinou então a LEI Nº 2677, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2010.
    E foi além : Com uma atitude inovadora, não admitindo demoras em providencias em favor do meio ambiente ( e da população ) procedeu de forma que a lei foi muito rapidamente Regulamentada pelo Decreto nº 634/2011. A inovação não cessou . A elaboração de decretos (Vide Decreto nº 175/2013 nº 1278/2016) designando membros do comitê gestor. Essa ultima providencia – realizada pelo prefeito que o sucedeu – indica uma atitude que apenas reforça a qualidade da iniciativa
    A referida lei “ Institui a política municipal dos serviços ambientais, o programa municipal de pagamento por serviços ambientais, estabelece formas de controle e financiamento desse programa, e dá outras providências” . Comentários em http://www.santacatarina24horas.com/capa/noticias-regionais/7401-sao-bento-do-sul-remunera-moradores-por-preservacao.html
    Atento ao meio ambiente inclusive dada a sua formação referida no inicio, perseverou em suas iniciativas, ciente de que “ A lógica dos instrumentos econômicos de incentivo é o encorajamento às condutas ambientalmente sustentáveis (ao oposto dos instrumentos de comando e controle que desencorajam condutas danosas ao meio ambiente) (http://www.planetaverde.org/arquivos/biblioteca/arquivo_20131207160003_4833.pdf) “
    O encorajamento acima citado foi implementado com rápida regulamentação e designações para o comitê gestor). Nem um mês depois foi editada a lei que trata de poluição sonora, até o presente ( 31 07 2018) sem regulamentação ou outra indicação de providencias da prefeitura.
    A LEI Nº 2716, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2010. Dispõe sobre o controle da poluição sonora e os limites máximos de intensidade da emissão de sons e ruídos e dá outras providências
    Não há o desencorajamento a condutas danosas ao meio ambiente, tendo como exemplo a matéria publicada no site do jornal “ Evolução “
    Prefeitura já trabalha na regulamentação da lei de poluição sonora , 08 de janeiro de 2016
    Meio ambiente: Projetos eficazes ou análises midiáticas?
    http://www.administradores.com.br/artigos/academico/meio-ambiente-projetos-eficazes-ou-analises-midiaticas/101904/

    Mas a lei sobre a poluição sonora também tem inovações. Na primeira lei seguiu o principio do conservador pagador Na lei sobre a poluição sonora mão seguiu com precisão suficiente o principio do poluidor-pagador entre outras medidas que contribuam para a fixação, engajamento e atração de profissionais necessários ao ambiente inovador pretendido. (Lei nº 14.675, de 13 de abril de 2009 institui o Código Estadual do Meio Ambiente (SC) art. 4º XV – a adoção do princípio do poluidor-pagador …).
    Mas as inovações em relação a lei de poluição sonora não cessam :

    Há os que encontram semelhanças entre a lei assinada pelo prefeito e trechos da LEI Nº 4.092, DE 30 DE JANEIRO DE 2008 Dispõe sobre o controle da poluição sonora e os limites maximos de intensidade da emissão de sons e ruídos resultantes de atividades urbanas e rurais no Distrito Federal.
    Durante ENIT anterior houve a solicitação para que seja dada prioridade à criação de uma lei de incentivo à inovação na cidade. O texto comenta que “… há anos fala-se nesta lei, mas ela nunca chegou a sair do papel”. (Gazeta 29 03 18).
    Há continuidade nas inovações na prefeitura. Novas providencias em relação a esse assunto( e sobre a poluição sonora) terão solução de continuidade atendendo justas reivindicações da população de São Bento do Sul

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Estado deve garantir acompanhamento especializado para alunos deficientes auditivos

A 1ª Câmara de Direito Público do TJ