De dedo a cachorro morto na coleta seletiva – ainda falta conscientização da comunidade

De dedo a cachorro morto na coleta seletiva – ainda falta conscientização da comunidade

- in São Bento do Sul
1582
0

A Coleta Seletiva de resíduos ocorre diariamente pelos bairros de São Bento do Sul com o objetivo de recolher os materiais recicláveis, evitando que estes sejam levados indevidamente ao aterro sanitário, o que compromete a vida útil da atual célula do aterro.
A ação é realizada de segunda a sexta-feira pelos bairros e poderia ser modelo para o estado ou até mesmo para o país, não fosse a falta de conscientização ainda presente na população.
Conforme a presidente da Cooperativa de Catadores de São Bento do Sul, Sandra Alves de Lima Carvalho Machado, “ainda falta a conscientização das pessoas. Separar o lixo reciclável do lixo que vai para o aterro não custa nada, e só faria bem para todos nós”, disse.

Educação
Um dos aspectos que contribui para a separação correta dos resíduos são as orientações repassadas nas escolas às crianças. “As orientações que as crianças recebem nas escolas são muito positivas, porque são essas crianças que acabam chamando a atenção dos pais em casa para separar o lixo corretamente. Eu mesma presenciei isso”, disse Sandra ao comentar que as crianças é que farão a diferença no futuro.

Sustento das famílias
Atualmente a cooperativa conta com 33 trabalhadores que tiram o sustento de suas famílias com a separação e venda dos materiais recicláveis. “Nós temos muito material aqui na cooperativa, graças a Deus, e isso nos mantém”, disse Sandra.
Porém a quantidade de lixo devidamente separada dos materiais recicláveis ainda é pequena no município. “É só olhar a quantidade de material que vai diariamente para o aterro e poderia estar aqui para nós separarmos. Ainda falta conscientização”, alertou a presidente da Cooperativa.
Quanto à destinação dos materiais recicláveis, Sandra comentou que no caso de quantidades maiores, quem tiver interesse poderá ligar para a Cooperativa através do telefone 99273-0556, e o caminhão irá recolher todo o material.
“Nós buscamos o material quando for necessário. Para ter uma ideia, estamos realizando duas coletas por dia nas obras da Havan. Eles pediram e estamos muito felizes com essa parceria”, comentou Sandra.

Dedo e cachorro morto
De fato chega a assustar ou, no mínimo, deixar os cooperados indignados a atitude de algumas pessoas.
Sandra comentou que é muito desagradável quando as pessoas estão trabalhando na separação dos materiais recicláveis na esteira e se deparam com papel higiênico usado, fraldas descartáveis, restos de comida, lenha e agora, com mais frequência, cinzas de fogão.
Particularmente as cinzas geram preocupação, pois como todo o material é levado para o galpão, se ainda houver alguma brasa, o risco de um incêndio é real.

Mas o que chamou a atenção recentemente foi o aparecimento de um dedo, “com aliança e tudo”, conforme relatou Sandra. “Eu não estava aqui naquele dia, mas um dedo inteiro estava no meio dos materiais”, comentou.
Outro fato, este ocorrido nesta terça-feira, foi quando um saco de lixo muito bem amarrado foi aberto, e em seu interior havia uma caixa térmica de isopor com um cachorro morto. “O bichinho ainda estava mole. Suspeitamos que tenha sido morto por asfixia dentro do saco de lixo. É realmente triste que pessoas façam isso”, disse.

Ecopontos
Mas muitas coisas boas também ocorrem, e uma delas é a instalação dos Ecopontos do Samae pela cidade e a participação da comunidade, que vem depositando adequadamente os materiais nas estruturas instaladas pelos bairros.
“Nós estamos muito felizes com os resultados obtidos através dos Ecopontos. Só no Ecoponto do Parque do Samae, aqui na Avenida dos Imigrantes, o nosso caminhão realiza a coleta nas sextas e nas segundas-feiras, e o material vem separado corretamente. Está sendo muito bom o resultado, e esse é o caminho, pois temos que pensar no quanto nossos filhos irão ganhar no futuro com as nossas ações de hoje”, concluiu Sandra.

Fique ligado na coleta seletiva
A coleta seletiva de resíduos ocorre de segunda à sexta nos seguintes bairros:

Segunda-feira
Rio Vermelho Povoado, Rio Vermelho Estação, Centro e Brasília

Terça-feira
Boehmerwald, Oxford, Cruzeiro, Alpino, Lençol, 27 curvas e Urca (até a rua Castelo Branco)

Quarta-feira
Mato Preto, Dona Francisca, Bela Aliança, Centenário e Progresso

Quinta-feira
Colonial, 25 de Julho, Rio Negro e Schramm

Sexta-feira
Serra Alta

Facebook Comments

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode querer ler também...

Estado deve garantir acompanhamento especializado para alunos deficientes auditivos

A 1ª Câmara de Direito Público do TJ